Primeira-dama do brasil anunciada em Madrid como coordenadora da nova Rede Ibero-Americana de Inclusão e Igualdade da OEI

Iniciativa mobilizará instituições e outras redes ibero-americanas para contribuir para a redução das desigualdades existentes na região em áreas como educação, cultura e equidade de género

0
126
"Estou muito honrada em fazer parte desta equipa", comentou Janja
- Publicidade -

A Organização de Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) apresentou, no dia 26 de abril, em Madrid, na Espanha, a Rede Ibero-Americana para a Inclusão e a Igualdade, uma iniciativa que será coordenada pela primeira-dama do Brasil, Janja Lula da Silva. Segundo apurámos, o objetivo é “unir esforços regionais para combater as desigualdades e promover a inclusão social na Ibero-América”.

A rede foi apresentada oficialmente na sede da OEI na capital espanhola, com a presença de Janja Lula da Silva, num evento organizado por Mariano Jabonero, secretário-geral da OEI. Também participaram Raphael Callou, diretor da OEI no Brasil, Tamara Díaz, diretora-geral de Educação, e Irune Aguirrezabal, diretora do Programa Ibero-Americano de Direitos Humanos, Democracia e Igualdade. Esta agenda acontece no âmbito da viagem oficial do presidente do Brasil, Luís Inácio Lula da Silva, ao país, depois de ter passado por Portugal.

De acordo com a OEI, “a rede pretende mobilizar organizações internacionais, instituições públicas e do terceiro setor, bem como outras redes de cooperação para implementar iniciativas que visem reduzir as desigualdades socioeconómicas que ainda existem na região”. Existe também o objetivo de “ser uma plataforma de diálogo entre os países ibero-americanos para promover o intercâmbio de boas práticas e soluções conjuntas para problemas como a exclusão social, com foco especial na promoção da educação, cultura, equidade de género e igualdade racial”.

Durante o evento, Mariano Jabonero destacou a importância do Brasil para a OEI, por ser um país que “partilha o objetivo de trabalhar para e com as pessoas”, assim como celebrou o retorno do país à CELAC, organização que a OEI acompanha de perto. Além disso, assinalou que a referida rede terá um “grande potencial”, pois “envolverá a educação no contexto da sociedade digital, duas áreas fundamentais na luta contra a exclusão social e que estão na pauta da região”.

“Estou muito honrada em fazer parte desta equipa”, comentou Janja Lula da Silva, que destacou que a “OEI é uma organização importante para o governo brasileiro, uma aliada para articular esforços em temas como igualdade de género ou digitalização, mas também em outros como o combate à desinformação”.

Por sua vez, Raphael Callou mencionou que a rede apresentada busca “ajudar os países ibero-americanos em aspetos como o acompanhamento de políticas públicas de inclusão social baseadas em evidências, a fim de construir sociedades mais justas e inclusivas”.

O lançamento e a implementação da rede serão liderados pelo escritório da OEI no Brasil e será formada uma equipa interdisciplinar conjunta para elaborar o plano de trabalho a ser desenvolvido na região.

Janja Lula da Silva é natural do estado do Paraná e estudou Sociologia na Universidade Federal do Paraná. Possui MBA em Gestão Social e Sustentabilidade, além de especialização em História. Entre 2005 e 2012, foi assistente do diretor-geral e coordenadora de programas voltados para o desenvolvimento sustentável na Itaipu Binacional e trabalhou em empresas como a Eletrobrás como assessora de Comunicação e Relações Institucionais de 2012 a 2016.  ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui