Iniciativa do INPI em Lisboa esclareceu startups sobre “Pesquisa Conceptual”

Tiago Cunha Martins, assessor de Inovação do Secretário de Estado da Justiça, deu a conhecer a Estratégia Govtech para a Justiça

0
930
Instituto procura uma solução para uma ferramenta de “pesquisa conceptual”
- Publicidade -

O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) de Portugal, em colaboração com a Startup Portugal, a Startup Lisboa e a Startup Braga, promoveu no dia 20 de abril, uma sessão de esclarecimentos sobre a iniciativa “Desafios Justiça”, na qual o Instituto foi o primeiro organismo da esfera da Justiça a lançar o desafio dirigido a startups, universidades e centros de investigação, para a procura de uma ferramenta de “pesquisa conceptual” entre marcas.

O objetivo deste evento, dirigido aos empreendedores e inovadores de Portugal, foi “dar a conhecer o Desafio da “Pesquisa Conceptual” e esclarecer as eventuais dúvidas com a presença de uma equipa especializada”.

Ao longo da sessão, que decorreu nas instalações da Startup Lisboa, com transmissão on-line, Tiago Cunha Martins, assessor de Inovação do Secretário de Estado da Justiça, deu a conhecer a Estratégia Govtech para a Justiça.

O vogal do Conselho Diretivo do INPI, Fernando Marta, acompanhado do Diretor de Marcas e Patentes do INPI, André Robalo, e do Chefe do Departamento de Marcas, Desenhos ou Modelos do INPI, Alexandre Leitão, partilharam com os presentes os traços gerais do Desafio do INPI, com a apresentação de casos práticos.

“No INPI, estamos abertos a quem queira trazer-nos ideias novas e soluções para os nossos problemas. Este diálogo permanente com a Academia, startups e centros de investigação é essencial”, referiu o dirigente do INPI.

Neste desafio, o INPI procura uma solução para uma ferramenta de “pesquisa conceptual” entre marcas que, para além de identificar a coincidência textual, fonética e de imagem, deverá permitir também detetar automaticamente a identidade ou semelhança conceptual entre duas marcas.

Os Desafios Justiça funcionam como concursos de ideias inovadoras para responder às necessidades concretas de entidades da esfera da Justiça. Trata-se, segundo informações, de “uma oportunidade para potenciar o intercâmbio, fomentar sinergias e estimular a criatividade em processos de coinovação entre o setor público da Justiça e o ecossistema de inovação e empreendedorismo, nacional, europeu e internacional, para efeitos de experimentação e teste de ideias”.

Os candidatos admitidos serão convidados a realizar uma sessão pública para apresentação final das ideias (pitch) com a presença de membros do governo, potenciais investidores e comunicação social.

O prazo para candidaturas a este primeiro Desafio termina no próximo dia 31 de maio.

Note-se que o INPI é o organismo, da tutela da Justiça, responsável pela proteção dos Direitos de Propriedade Industrial (marcas, patentes e design) em Portugal. Tem também como objetivo a promoção da inovação, do desenvolvimento e do crescimento económico do país, bem como o combate à contrafação e à concorrência desleal.  ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui