CCRB apresentou projeto “Tesouro Azul” às autoridades portuguesas

Iniciativa prevê transformar a proteção da biodiversidade da água numa commodity, gerando receita a partir da conservação da biodiversidade aquática

0
622
Encontro com José Maria Costa, secretário de Estado do Mar
- Publicidade -

A Câmara de Comércio da Região das Beiras (CCRB) e a empresa BMV GLOBAL estiveram nas Secretarias de Estado da Economia e do Mar, nos últimos dias, para apresentarem o programa que estão a desenvolver. Trata-se de uma metodologia para o pagamento pela conservação dos Oceanos, Mares e Rios, na mesma forma que possui a metodologia de pagamento pela conservação das florestas, aplicando os recursos originados no desenvolvimento económico das regiões de conservação.

O BMV disponibiliza uma plataforma completa, desde a aplicação do Standard BMV, passando pela produção, tecnologia de operação e sistema de registo até a distribuição da UCS (Unidade de Crédito de Sustentabilidade). A UCS é um ativo baseado na conservação da biodiversidade e nos aspetos sociais podendo ser utilizada como insumo de qualquer processo produtivo. Ela possibilita aos agentes da economia tornar positivo o balanço socioambiental de suas operações, gerando dividendos financeiros, ambientais e sociais evidenciáveis nos “reports” com emissão do Selo Sustentabilidade Tesouro Azul, validado pela SGS (maior empresa de certificação do mundo).

Equipa da Secretaria de Estado da Economia

O programa Tesouro Azul é coordenado pelo Prof. Wagner Valenti cujo trabalho serviu de base para o Blue Economy da União Europeia. Em resumo, o BMV transforma a proteção da biodiversidade da água numa commodity, gerando receita a partir da conservação da biodiversidade aquática.

Através do programa, as empresas podem participar na conservação dos oceanos, mares e rios, e, em troca, recebem créditos de sustentabilidade que podem ser utilizados como insumo nas suas operações. Este programa tem como objetivo “incentivar o desenvolvimento económico das regiões de conservação e promover uma economia azul sustentável”. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui