“Mais Lusofonia” organizou caminhada em prol de recursos para ações em Cabo Verde

Trabalho voluntário em África será em outubro deste ano

0
305
Percurso de dez quilómetros em Castelo Branco
- Publicidade -

“A cada passo uma solução”. Cerca de uma centena de pessoas participaram, no dia 28 de maio, numa caminhada solidária promovida pela Associação Mais Lusofonia, na região Centro de Portugal, em parceria com a Associação da Carapalha. O percurso contou com dez quilómetros de extensão no perímetro urbano e rural da cidade de Castelo Branco.

Fruto desta iniciativa, a Associação angariou fundos que serão utilizados em ações sociais em Cabo Verde, país com o qual esta entidade sem fins lucrativos, e que está localizada em Castelo Branco, mantém sinergias no ramo social e cultural, prestando apoio, também, aos estudantes cabo-verdianos e lusófonos que residem no interior de Portugal.

“Através das inscrições, dos alimentos vendidos e de outras iniciativas culturais conseguimos ajudar a colmatar possíveis problemas sociais e de educação em Cabo Verde. Fico feliz por ver que os membros da nossa Associação, os nossos parceiros e o público que nos segue estão empenhados em fazer sempre mais e melhor em favor dos mais necessitados”, afirmou Sofia Lourenço, presidente da Associação Mais Lusofonia, que avançou que outros eventos de angariação de recursos estão programados para os próximos meses, como feiras, atividades culturais, encontros e convívios.

Neste mês de junho, Sofia Lourenço realiza uma visita técnica à cidade da Praia e à ilha Brava, em Cabo Verde, para organizar o programa que será realizado por cerca de 20 voluntários que vão viajar de Portugal para este país africano com o objetivo de “promover ações sociais junto das Aldeias S.O.S e Fazenda Esperança”, projetos sociais de peso no país. Está previsto também um espetáculo musical, da “Companhia de Dança Sofia Lourenço”, que visa “realizar intercâmbio cultural entre Portugal, Brasil e Cabo Verde”. Durante esta visita técnica, Sofia vai ter encontros com as autoridades governamentais locais.

Para setembro, está a ser organizada uma visita oficial do embaixador cabo-verdiano ao Interior de Portugal para contactar com a nova vaga de migração do seu país na região.

Em maio, Sofia Lourenço ouviu do embaixador de Cabo Verde, em Portugal, Eurico Correia Monteiro, que a entidade que lidera poderá contar com o apoio institucional desta unidade diplomática no âmbito das ações que tenham como foco a comunidade cabo-verdiana em solo luso. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui