São Paulo abre lançamentos do livro “Festas d’Agonia” no Brasil, com destaque para luso-brasilidade

Autoridades presentes foram unânimes em elogiar a qualidade do trabalho desenvolvido pelo jornalista neste livro-reportagem, que reúne relatos, entrevistas e sentimentos de diversos participantes dessa que é a principal romaria de Portugal

0
251
Evento reuniu a comunidade portuguesa e luso-brasileira em São Paulo
- Publicidade -

O jornalista luso-brasileiro Ígor Lopes abriu a agenda de apresentação, no Brasil, do seu livro “Festas d’Agonia – Viana do Castelo, para brasileiros e Lusodescendentes” no dia 28/02, na biblioteca Ricardo Severo da Casa de Portugal de São Paulo.

Estiveram presentes na mesa de abertura o cônsul-geral de Portugal em São Paulo, António Pedro Rodrigues da Silva, o presidente do Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo, Antero Pereira, o presidente em exercício da Casa de Portugal de São Paulo, Renato Afonso, além do escritor Ígor Lopes.

As autoridades presentes foram unânimes em elogiar a qualidade do trabalho desenvolvido pelo jornalista neste livro-reportagem, que reúne relatos, entrevistas e sentimentos de diversos participantes dessa que é a principal romaria de Portugal, e segundo o autor, o que traduz também um pouco da cultura portuguesa e costumes que podem ser encontrados nas casas de cada luso-brasileiro.

Para ele, o primeiro dia de lançamento foi “formidável”. “Foi um pontapé inicial de muita qualidade, fui muito bem recebido pela Casa de Portugal de São Paulo, queria deixar também um agradecimento ao Instituto Olhar da Língua Portuguesa no Mundo, ao Consulado Geral de Portugal em São Paulo, a Sociedade Brasileira Heráldica e Humanística, e a todas as entidades que apoiaram essa iniciativa, e também aos folcloristas que estiveram presentes, tanto da Casa do Minho, como da Casa de Portugal e da Casa dos Poveiros”.

À nossa reportagem, Ígor Lopes ainda falou da importância de temas que conectam as comunidades portuguesas no mundo. “Quem sai ganhando com isso é a nossa diáspora, além de ser um livro importante em minha carreira”.

 

Ígor Lopes e o cônsul-geral de Portugal em São Paulo, António Pedro Rodrigues da Silva

Durante a conversa, Ígor Lopes falou sobre a sua tese de doutoramento na Universidade da Beira Interior em Portugal, em que defende a existência de uma cultura própria de luso-brasilidade. Essa mistura do ser brasileiro e português pode ser tema de uma próxima obra do escritor, que já lançou seis livros, sempre abordando uma temática lusa.

Como “filho da diáspora” e trabalhando entre Brasil e Portugal, o jornalista defende uma forma de sentir única. “Nós vivemos num limbo sentimental, quando estamos em Portugal sentimos que nos falta um pouco do Brasil, quando estamos no Brasil sentimos que vivemos a alma portuguesa. Nós vivemos numa agenda próxima dessa pluralidade. Quando eu falo em luso-brasilidade não falo só do sentimento mas daquilo que a gente vive, geralmente temos aptidões específicas musicais muito em resultado dessa nossa interação, de trabalho, de gosto literário, de gosto gastronômico, muito baseado nesse sentimento de luso-brasilidade” diz ele citando que os jornais da diáspora auxiliam nesse sentimento, assim como as instituições que servem como “embaixadas” e conectam os dois países.

“Esse sentimento na minha opinião, nasce connosco, não é só construído, é fruto dessa diáspora que acaba surgindo nos países de acolhimento, no caso Brasil e Portugal, desses que emigraram”.

Agenda

Além deste evento em São Paulo, o livro foi apresentado também durante o tradicional Almoço das Quintas, no dia 29 no restaurante Marques da Casa de Portugal SP, antes de seguir para o Rio, com grande expectativa.

“Eu quero reunir maior público possível nos eventos para que a gente comece novas discussões das necessidades nas comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo, e que a gente consiga mobilizar gerações mais novas, e tocar em temas profundos com gerações mais antigas” disse Igor.

A digressão pelo Brasil conta com apresentações ainda na Casa do Minho do Rio de Janeiro, no dia 02 de março; no Palácio São Clemente – Consulado-Geral de Portugal no Rio de Janeiro, dia 06 de março; na Embaixada de Portugal em Brasília, no dia 13 de março; na Casa de Portugal de Montevideu, no dia 30 de março, Ponta Del Leste no dia 31, e por fim, em Florianópolis, no dia 4 de abril, numa data extra.

O livro, cuja primeira edição foi apoiada pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, em Portugal, explica a simbologia e os objetivos de cada ponto da programação desta Festa, enaltece a vertente religiosa em torno de Nossa Senhora da Agonia e de animação dos dias de celebração e dá voz a quem está conectado aos bastidores desta iniciativa que conta com a presença de milhares de visitantes. São também mostrados o trabalho em prol da sustentabilidade e a visão dos seus gestores para o futuro, além de decifrar os principais cantos e recantos desta cidade tão “charmosa” dona de um centro histórico rico em detalhes e com uma grande proximidade emocional ao Rio Lima.

Como adquirir a obra

O livro “Festas D’Agonia – Viana do Castelo – Para brasileiros e lusodescendentes” pode ser encomendado pelo e-mail do autor: igor.lopes@agenciaincomparaveis.com ou através das redes sociais @ÍgorLopes. A obra é enviada para todos os países. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui