Com ligações ao Brasil, Adélio Amaro foi reeleito presidente do CEPAE

Escritor português é também membro do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina

0
253
Direção eleita
- Publicidade -

Adélio Amaro, escritor português e membro do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina (IHGSC), no Brasil, foi reeleito por unanimidade presidente da Direção do Centro de Património da Estremadura (CEPAE), com sede na Batalha, para os próximos dois anos (2022-2024), no passado dia 30 de março. A nova Direção conta com Luís Miguel Narciso, como Vice-presidente; Dulce Giró, Secretária; André Camponês, Tesoureiro; e Levi Bolacha, como Vogal.

A Assembleia Geral é presidida pela Câmara Municipal da Batalha, secundada pelas câmaras municipais da Marinha Grande (Vice-presidente) e de Porto de Mós (Secretário). O Conselho Fiscal é constituído pela presidência do município de Leiria e as câmaras municipais de Pombal e Ourém como vogais.

Adélio Amaro “pretende dar continuidade ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido”. “Mesmo com a instabilidade e incerteza que o mundo atravessa”, o presidente reeleito está ciente “das dificuldades que irei encontrar, assim como os elementos que me acompanham na Direção, acreditando que seremos capazes de continuar a procurar novos caminhos para a defesa do Património da nossa Região, contribuindo para a valorização da sua Identidade”, acrescentando que, “com a colaboração de todos os associados, a lista agora eleita e renovada tem uma visão de Património alargada, global e aberta ao futuro, bem como uma visão cultural do Património indissociável da sua componente turística, potenciadora do desenvolvimento da Região, mas também das indústrias criativas e da inovação através do design”.

Entre o vasto e ambicioso plano de atividades para o presente ano, que será continuado em 2023, consta a comemoração do 30.º aniversário do CEPAE (1993-2023) com a realização de um grande congresso em contínuo a realizar em sete concelhos, durante sete dias ao longo de um ano, com diversas temáticas patrimoniais.

Segundo Adélio Amaro, o CEPAE pretende “reforçar as parcerias com outras associações / instituições de objetivos e características congéneres de forma a rentabilizar recursos e obter uma maior projeção das ações. Está igualmente implícita a primazia da investigação, uma marca inequívoca do CEPAE e distintiva face a outras associações. Nesse sentido, pretendemos dar continuidade ao trabalho do CEPAE no papel importante que tem vindo a desenvolver ao nível da investigação, na medida em que o Património passou a ser mais conhecido através do trabalho empenhado de vários investigadores da Região, cabendo-nos um papel na difusão desses estudos através da edição de publicações”.

O CEPAE dará continuidade ao seu projeto editorial e valorizará o “Património como causa cívica, sendo da maior importância envolver as populações e fazer crescer a participação dos cidadãos nos nossos projetos. Para melhor preservar é necessário conhecer”, esclareceu Adélio Amaro, que é também diretor de Cultura e Património da Câmara de Comércio da Região das Beiras (CCRB). ∎

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui