Uma obra para “Mulheres Extraordinárias” apresentada diante de dezenas de pessoas em Castelo Branco

Sofia Lourenço, autora luso-brasileira, foi homenageada numa noite "feminina" na região Centro de Portugal

0
1556
Sofia Lourenço conversou com os leitores
- Publicidade -

O auditório da Biblioteca Municipal de Castelo Branco, em Portugal, contou com sala cheia para receber, no dia 13 de outubro, o lançamento do livro “Mulheres Extraordinárias”, do qual a presidente da Associação Mais Lusofonia, Sofia Lourenço, é coautora.

A mesa de honra contou com a participação da escritora Sofia Lourenço, além de outras três mulheres convidadas da autora: Cristina Granada, antiga deputada à Assembleia da República de Portugal, antiga vereadora no município de Castelo Branco, antiga presidente da Junta de Freguesia de Alcains, atual membro da Assembleia Municipal de Castelo Branco e professora do Ensino Secundário; Paula Marques, enfermeira especialista; e Patrícia Coelho, vereadora na Câmara Municipal de Castelo Branco. As três convidadas ressaltaram o poder feminino e a forma como este público deve se posicionar na sociedade, tendo em conta o desenvolvimento de ideias e ações.

Sofia Lourenço e Patrícia Coelho, veradora na Câmara Municipal de Castelo Branco

O evento ficou marcado também pela homenagem de Sofia Lourenço à jovem Matilde Esteves, considerada pela autora “um protótipo de mulher extraordinária” pela sua desenvoltura no campo dos estudos e do saber, tendo sido já responsável por vencer diversos prémios escolares e extracurriculares.

“Este livro mostra um pouco do meu percurso e destaca as nossas vitórias e lutas no dia a dia. Não devemos menosprezar ninguém. Devemos apoiar os sonhos das pessoas. Tive a honra de ser convidada pela Editora Anjo para participar num projeto maravilhoso denominado “Mulheres Extraordinárias”, uma coletânea de várias escritoras espalhadas pelo mundo que contam um pouco da sua história”, disse Sofia Lourenço.

A obra, que leva o selo da editora brasileira Anjo, reúne histórias de grandes mulheres de vários cantos do mundo. Esta autora luso-brasileira, que lidera a Clinibeira, em Castelo Branco, defende ainda que “não viemos ao mundo para fazer sombra” e que “somos responsáveis por sermos felizes e fazermos do mundo um lugar melhor para as novas gerações”.

Sofia Lourenço e António Fernandes, presidente do Instituto Politécnico de Castelo Branco

O evento, que contou com o apoio da Câmara Municipal de Castelo Branco, reuniu personalidades locais, portuguesas e internacionais. A Embaixada de Cabo Verde em Portugal esteve representada por Manuela Oliveira, que é hoje responsável pela área de Comunidades, nessa unidade diplomática cabo-verdiana na capital portuguesa. Diversas entidades estiveram presentes, como António Fernandes, presidente do Instituto Politécnico de Castelo Branco, e José Perquilhas, presidente da Associação Cultural e Desportiva da Carapalha, em Castelo Branco.

Isabel Pauleta, empresária, conversa com a autora

Recorde-se que Sofia Lourenço venceu em 2023 um concurso literário promovido pela Academia Luso-Brasileira de Letras, com sede no Rio de Janeiro. Durante o lançamento do livro “Mulheres Extraordinárias” em solo albicastrense, Sofia foi agraciada com uma Moção de Honra ao Mérito pela Academia de Filosofia e Ciências Humanísticas Lucentina, no Brasil.

Currículo de destaque

Sofia Conceição Reixa Lourenço nasceu em São Paulo, Brasil, e reside em Portugal há 28 anos. A sua primeira formação universitária foi na Unimep, Piracicaba-São Paulo, no curso de Direito, concluída aos 22 anos de idade. Em Portugal, fez a equivalência de curso na Faculdade de Direito de Coimbra e iniciou como jurista numa repartição pública em Castelo Branco, cidade do interior da Beira Baixa, onde mora até hoje.

Atualmente, dedica-se à Clinibeira, onde atua no ramo da saúde e bem-estar, mais concretamente nas medicinas complementares, tendo se formado em acupuntura pela Universidade de Medicina de Santiago de Compostela, Espanha, e com pós-Graduação em Nutrição Funcional e Medicina Ortomolecular pela Universidade Moderna de Lisboa, além de possuir especialidade em Fitoterapia pelo Instituto da Bélgica e Universidade Moderna de Lisboa e também especialização em Homeopatia pelo Centro de Medicina Integrativa e pela Universidade Lusófona do Porto.

Mesa de honra

Desde 2007, lidera uma Companhia de Dança que prepara crianças, jovens, adultos e idosos. Promoveu o Festival Luso Brasileiro, com dois eventos, um em Maceió-Alagoas, Brasil, e outro em Portugal que passou por várias cidades, como Castelo Branco, Belmonte, Chamusca, Nazaré e Idanha a Nova. E tem realizado diversas ações solidárias em Cabo Verde com a participação de dezenas de voluntários. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui