UBI recebe estrutura de apoio aos estudantes internacionais

Polo do Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes resulta de uma parceria com a Santa Casa da Misericórdia da Covilhã

0
120
UBI, Covilhã, Portugal
- Publicidade -

A Universidade da Beira Interior (UBI) e a Santa Casa da Misericórdia da Covilhã vão criar, num contexto de parceria, uma estrutura de apoio exclusivamente direcionada para o universo de estudantes internacionais desta academia, que poderão ter informação, mediação e apoio gratuito.

Com a designação de Polo do Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM), vai funcionar no Gabinete de Internacionalização e Cooperação (Polo I).

Segundo apurámos, a criação desta valência surge no âmbito da série de mecanismos internos promotores de inclusão que têm sido implementados pela Vice-Reitoria para a área da Responsabilidade Social, abrangendo os alunos da instituição, nacionais ou estrangeiros.

De acordo com a UBI, com o CLAIM, “os alunos internacionais, que atualmente ascendem a perto de 1.400, terão apoio na resolução de vários procedimentos que lhes são exigidos”.

A ideia é que o CLAIM faça um atendimento personalizado, contando com a colaboração de um técnico com habilitações e competências para o efeito. O funcionamento será quinzenal, na primeira e terceira segundas-feiras de cada mês, no horário das 14h às 17h.

A UBI acolhe atualmente um total de 1.378 estudantes internacionais, número que inclui os estudantes do programa de mobilidade ERASMUS.

Estes alunos são provenientes de quatro continentes e representam 50 nacionalidades: Alemanha, Angola, Argélia, Bélgica, Bielorrússia, Brasil, Bulgária, Cabo Verde, Canadá, Chile, China, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Egipto, Equador, Espanha, Estados Unidos da América, Estónia, França, Gama ,Guiné, Guiné-Bissau, Índia, Israel, Irão, Iraque, Itália, Jamaica, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, México, Moçambique, Moldávia, Nigéria, Países Baixos, Paquistão, Polónia, República Dominicana, Roménia, Rússia, São Tomé e Príncipe, Sérvia, Síria, Timor Leste, Tunísia, Turquia, Ucrânia e Venezuela. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui