Seminário no Fundão celebra data nacional brasileira e discute nova vaga de migração do Brasil para a região

BRASIL EM PORTUGAL – Um seminário para discutir a nova vaga de migração para a região terá organização da Casa do Brasil – Terras de Cabral e da Câmara Municipal do Fundão, com chancela da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas

0
528
João Morgado, presidente da Casa do Brasil – Terras de Cabral
- Publicidade -

A crescente chegada da comunidade brasileira à região Centro de Portugal e os desafios e oportunidades do novo perfil de migrantes serão os temas centrais do simpósio “Brasil em Portugal – Integrar, Investir e Aprender”, que se realizará no 7 de setembro, a partir das 9h30, nas instalações da Escola Profissional do Fundão. Um evento que conta com realização da Casa do Brasil – Terras de Cabral e da Câmara Municipal do Fundão, com chancela da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas. Ao todo, três painéis reunirão especialistas, autoridades, empresários e membros da comunidade brasileira e luso-brasileira.

Esta iniciativa, que celebra também o Dia Nacional da Independência do Brasil, visa discutir o que atrai os brasileiros para Portugal, assim como as oportunidades para a região e os desafios que isso comporta.

“Existem duas realidades a que não podemos fechar os olhos: a comunidade brasileira tem crescido em todo o país e a tendência é para que esse crescimento se mantenha forte nos próximos anos”, referiu João Morgado, presidente da Casa do Brasil – Terras de Cabral.

“Por outro lado, importa sublinhar que o perfil do migrante tem vindo a mudar substancialmente. Chegam pessoas mais preparadas, com condições económicas mais fortes, com objetivos de vida que vão para além de ganhar dinheiro para um retorno ao Brasil. Muitas famílias vieram para ficar, para investir, para ganhar raízes. Tudo isto coloca desafios imensos a um Portugal tradicional e conservador, que agora se vê confrontado com novas realidades sociais, culturais, económicas”, frisou.

Ainda de acordo com este responsável, é preciso discutir o tema com o intuito de saber se os portugueses estão preparados para lidar bem com esta mudança. João Morgado receia que não.

“Nem todos os brasileiros estão aptos a perceber os desafios da sua mudança de vida num país que pode ser irmão, mas não deixa de ser um país diferente. É importante que não se estabeleçam duas partes, “nós” e “eles” – isso agravará conflitos. É preciso gerarmos ponto de união, de discussão, de confronte saudável de ideias. Este seminário quer ser um primeiro passo neste sentido. Vamos ver qual o olhar das instituições em relação à comunidade brasileira, estudar casos reais de migração na nossa região, analisar as alterações socioeconómicas que estão a acontecer. Será um encontro para reunir portugueses e brasileiros para dizermos “estamos juntos!” – mas sabendo os terrenos que pisamos”, avançou João Morgado.

A participação no certame é livre, gratuita e não será necessário fazer inscrição. Informações sobre o evento estarão disponíveis na página do Facebook da Casa do Brasil – Terras de Cabral em: casadobrasil.terrasdecabral

Autoridades e empresários contam casos e experiências reais

O programa oficial do evento conta com a presença de autoridades, empresários e nomes de destaque da comunidade brasileira e luso-brasileira instalada na região.

A cerimónia de abertura terá a participação de João Moura, presidente do Grupo Parlamentar de Amizade Brasil-Portugal na Assembleia da República portuguesa, do deputado António Maló de Abreu, eleito pelo círculo de fora da Europa, de Fernando Ruas, presidente da Câmara Municipal de Viseu, além de Paulo Fernandes, presidente da Câmara Municipal do Fundão, de um representante da Embaixada do Brasil em Lisboa, e de João Morgado, presidente da Casa do Brasil – Terras de Cabral.

O primeiro painel do dia, “Brasil Imigrante – O Olhar das Instituições”, que acontece pelas 10h30, terá Cristina Casas do Alto-Comissáriado para as Migrações, José Albano, Diretor Executivo do “Programa Regressar”, Acácio Pereira, ex-presidente do Sindicato da Carreira de Fiscalização e Investigação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), Amélia Augusto, vice-reitora da Universidade da Beira Interior (UBI) e um representante da Comissão das Celebrações pelos 200 anos de Independência do Brasil. O painel será moderado por Ígor Lopes, jornalista e CEO da Agência Incomparáveis, que conecta Brasil e Portugal.

Após o almoço, “Experiências Reais de Migração” será o tema do segundo painel, com a participação de um responsável pelo Centro de Migração do Fundão e de um conjunto de empresários brasileiros que atuam na região em diversos ramos de atividade. Este painel terá a moderação de Paulo Pinheiro, jornalista da Rádio Cova da Beira.

O terceiro e último painel foca a atenção, pelas 17h, na questão dos “Investimentos & Empregabilidade”, com moderação do diretor do jornal Gazeta Lusófona e presidente da BiblioRuralis, Adélio Amaro. Em destaque estarão Fernando Quintas, em representação da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Lídia Monteiro, pelo Turismo de Portugal, além de Hygor Esteves, diretor geral da Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (Funcex Europa), de José Andrade, diretor regional das Comunidades do governo dos Açores, bem como empresários ligados à comunidade brasileira e luso-brasileira.

A sessão de encerramento está prevista para às 19h com a participação, em formato on-line, de Alcides Martins, subprocurador-geral da República Federativa do Brasil. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui