Santuário Cristo Redentor arrecadou mais de 15 toneladas em doações para o Rio Grande do Sul

Água, alimentos, roupas de inverno e produtos de higiene e limpeza estão na lista dos produtos recebidos

0
95
Número de mortos subiu no Estado, segundo a Defesa Civil
- Publicidade -

O Santuário Arquidiocesano Cristo Redentor, localizado num dos cartões postais mais famosos do mundo, no morro do Corcovado, no Rio de Janeiro, Brasil, arrecadou mais de 15 toneladas em doações para o Rio Grande do Sul, em virtude das milhares de famílias que sofrem com as enchentes causadas pelas fortes chuvas que acometerem a região nas últimas semanas.

A campanha social “Cristo Redentor SOS Rio Grande do Sul” está ativa há apenas uma semana e funciona em colaboração com o Instituto Redemptor e a Paróquia São José da Lagoa. Até agora, foram arrecadados água, alimentos, roupas e brinquedos, visando “atender às necessidades emergenciais das pessoas que residem no estado gaúcho”.

Para Silvia Gonzaga, coordenadora do Setor Cristo Sustentável do Santuário, responsável pelas ações sociais, “esta iniciativa representa mais do que simplesmente enviar ajuda material. É um gesto de compaixão e solidariedade para com aqueles que enfrentam dificuldades, especialmente em tempos de crise”.

Gonzaga enfatiza ainda a “importância de unir esforços para oferecer suporte às comunidades em situação de calamidade, destacando o compromisso do Santuário e da Paróquia em promover o bem-estar e a dignidade humana”.

As doações enviadas pelo Santuário Cristo Redentor e pela Paróquia São José da Lagoa contam também com a parceria da Força Aérea Brasileira (FAB), que realiza o transporte até o Sul do país.

O Santuário Cristo Redentor segue arrecadando doações fisicamente na Paróquia São José da Lagoa no endereço: Avenida Borges de Medeiros, 2735, Lagoa, dando prioridade para água, alimentos e produtos de higiene e limpeza, e através da plataforma “Cristo Redentor SOS Rio Grande do Sul” no site www.institutoredemptor.com/sos

Dados recentes da Defesa Civil do Estado do Rio Grande do Sul mostram que o número de mortes provocadas pelas enchentes voltou a subir. Agora são 151 óbitos. O número de municípios atingidos pela tragédia chegou a 458. O número de pessoas afetadas pelos temporais também subiu: são 2,2 milhões de moradores do Estado atingidos de alguma maneira. Mais de 77 mil buscaram abrigos desde o início das chuvas no final de abril. Nas últimas horas, 619 pessoas precisaram ir para abrigos montados no estado. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui