Representantes das confrarias portuguesas no Brasil estiveram em Viseu para discutir novas ações pós pandemia

Ideia foi abordar as dificuldades de cada uma das confrarias durante a pandemia

0
108
Grupo reunido em Viseu
- Publicidade -

Os responsáveis pela Confraria de Saberes e Sabores da Beira ‘Grão Vasco’ sedeada na Casa do Distrito de Viseu do Rio de Janeiro, pela Confraria de Saberes e Sabores Luso-Amazónicos ‘Grão Vasco’ de Manaus e pela Confraria de Saberes e Sabores de Portugal de Florianópolis participaram num encontro em Viseu, no mês de agosto, promovido pela Confraria de Saberes e Sabores da Beira ‘Grão Vasco’, entidade que deu origem a essas confrarias no Brasil e a outras no mundo, com o intuito de difundir a cultura beirão e a imagem de Portugal pelos países, além de valorizar a cultura e as tradições lusas.

“A ideia desse encontrou foi abordar as dificuldades de cada uma das confrarias durante a pandemia, mas também a retoma e as atividades futuras”, disse José Ernesto Silva, Almoxarife da Confraria com sede em Portugal.

Além da confraria anfitriã e das confrarias brasileiras, a reunião também juntou dirigentes das Confrarias de Saberes e Sabores da Beira da Casa das Beiras de Toronto no Canadá, da recém-criada Confraria de Saberes e Sabores de Portugal na Florida, nos Estados Unidos, e das Confrarias de Saberes e Sabores de Portugal em Montreux e em Zurique, ambas na Suíça.

António Cardão, membro da Confraria no Rio de Janeiro, mencionou o trabalho realizado pela Confraria na cidade maravilhosa “em prol de pessoas necessitadas da comunidade lusa afetadas pela pandemia, esperando retomar as atividades em 2023”.

Bruno Esteves, da Confraria de Florianópolis, sublinhou o facto de a instituição ter iniciado as suas atividades em plena pandemia, mas que, entretanto, “ficaram suspensas, esperando também retomar em breve”.

Durante o encontro, Jorge Rodrigues, da Confraria de Zurique, sugeriu que a entidade que lidera “está parada desde 2020, mas deve retomar as suas atividades em breve” e que um dos objetivos é “encontrar uma sede e participar no desfile do Dia das Confrarias de Zurique”.

Por seu turno, o representante da Confraria de Saberes e Sabores de Portugal na Suíça Francesa, José Farias, destacou o trabalho desenvolvido naquela região “em prol da promoção da cultura e da gastronomia portuguesa, bem como da dignificação do nome de Portugal”.

Bernardino Nascimento fez um resumo histórico da criação da Casa das Beiras, que teve origem no Académico de Viseu de Toronto, bem como da criação da Confraria e das atividades em que a instituição participa, como na Semana Cultural, que se realiza sempre em setembro e “deve ser retomada no próximo ano”.

Manuel Viegas representou na reunião a Confraria de Saberes e Sabores de Portugal na Florida, nos Estados Unidos. Natural de Parada do Gonta, no concelho de Tondela, e residente na região de Palm Coast, já deu os primeiros passos para a criação da nova entidade.

Nova dinâmica

Ao final do encontro, Cardão, do Rio, apresentou uma proposta para se “uniformizar o nome das novas confrarias que venham a ser constituídas em linha com a confraria-mãe”, o que foi aceite.

José Ernesto Silva solicitou aos participantes a “continuarem os trabalhos que têm vindo a fazer nos países que os acolhem, disponibilizando-se a continuar a trabalhar em prol da promoção e divulgação da cultura e da gastronomia beirã não só no país, mas também junto das inúmeras comunidades portuguesas no mundo”, adiantando que novas confrarias poderão surgir em breve.

A reunião terminou com um almoço na Feira de São Mateus e uma visita à sede da Junta de Freguesia de Viseu. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui