Projeto “Interior + Turismo” vê potencial para que região Centro alavanque o setor em Portugal

Objetivo é unir esforços em todos os setores para desenvolver o interior e entregar resultados para o país

0
218
Apresentação decorreu na Covilhã
- Publicidade -

Foi apresentado na última semana, na Covilhã, região Centro de Portugal, uma iniciativa conjunta do Turismo de Portugal e do Governo central luso para desenvolver o interior do país. O programa “Interior + Turismo” aponta as principais valências da região e todo o potencial de crescimento e sublinha como o avanço da atividade turística impactaria positivamente o progresso de Portugal.

A região do interior é responsável por quase 50% de todo o serviço do país, além de ter uma margem de crescimento anual superior a 10%. Entretanto, o turismo ainda não é uma potência na região, apesar de Portugal ter essa atividade como uma das principais potencialidades. O programa expõe os dados de crescimentos de alojamentos na região. O Setor hoteleiro cresce 0,4% a mais no interior do que nas regiões centrais do país.

Segundo o levantamento realizado pelo programa, 95% dos turistas internacionais procuram por regiões litorâneas, fugindo dos grandes centros urbanos, o que demonstra uma possibilidade de desenvolvimento da atividade no interior. O principal objetivo do projeto é um trabalho conjunto que visa ao crescimento da região, mas que explora diferentes setores. Seria uma ação coordenada, que impulsionaria o turismo, mas que possibilitaria o aumento de empregos, desenvolvimento de pequenas empresas, qualificação de mão de obra e afins.

A ideia é modernizar a região e valorizar o território, que tem grande potencial turístico por conta da beleza natural, mas também aumentar a capacidade tecnológica da região para que não seja insuficiente, comparada aos grandes centros urbanos. Outro ponto a ser desenvolvido é a economia local. Investir nas pequenas empresas, capacitar profissionais, qualificar a mão de obra e melhorar a infraestrutura da região, com linhas ferroviárias, e também uma conexão digital, com avanço das instituições de ensino e produção tecnológica.

Pedro Machado, presidente do Turismo do Centro de Portugal, acredita que o “programa enxerga potencial enorme para a região, e faz um orçamento de investimento para alcançar os objetivos. Mas o aporte feito traria retornos em diferentes setores, não só para o turismo, mas como para economia, gerando negócios, desenvolvendo empresas, mão de obra e impactando positivamente em todo o país”.

O evento contou com a presença de diversas autoridades, como o Secretário de Estado do Turismo de Portugal, Nuno Fazenda, entre outros. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui