Por que o Interior de Portugal é a melhor opção para quem procura se mudar?

Especialista em habitação, António Carlos defende que a região Centro do país tem melhores preços e boa qualidade de vida e que essa localidade pode ser “a solução para os brasileiros que buscam migrar”

0
221
António Carlos, especialista imobiliário em Portugal
- Publicidade -

Quem busca belas paisagens e a experiência de morar fora do Brasil sem falar outro idioma, sabe que Portugal é um bom destino a ser considerado. Mas a realidade é que os benefícios da moradia em Portugal, em especial no Interior, vão muito além destes dois itens. O país, que tem uma comunidade brasileira que cresce a cada ano, é muito procurado pelo seu alto índice de segurança e pelas suas boas oportunidades de negócios imobiliários, o que tem atraído cada vez mais investimentos no setor.

Segundo António Carlos, consultor em habitação em Portugal, o grande foco de quem migra da América do Sul é encontrar um local para criar raízes. Dentre os seus clientes estão, na sua maioria, pessoas idosas, que buscam um lugar seguro, tranquilo e com boa qualidade de vida para aproveitar os seus dias, e famílias que procuram por sítios onde os seus filhos possam crescer com segurança, de maneira saudável e com mais liberdade. Para essas pessoas, o Interior tem tudo que é necessário para se viver: tranquilidade e a facilidade de se estar nem tão longe, mas também nem tão perto das cidades grandes, além do ótimo clima com muito sol o ano todo.

Para este profissional, que é reconhecido por atrair investimentos e novas famílias para o Interior de Portugal, essa região “é também uma boa opção para quem procura bons investimentos imobiliários”. Com uma alta de preços nas grandes cidades, devido à grande demanda e à pouca oferta tanto para quem quer alugar como para quem busca comprar, as cidades do Interior acabam por ser uma solução mais em conta que atende às necessidades de quem escolhe se mudar. Além da tranquilidade e da proximidade dos principais centros do país, zonas mais afastadas contam com incentivos do próprio governo central português e local para que trabalhadores e famílias habitem essas regiões. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui