Paulo Cafôfo prometeu plano estratégico para a diáspora durante “Portugal +” no Funchal

Fio condutor dos debates foi a relação dos portugueses da diáspora com os territórios de origem

0
426
Paulo Cafôfo, Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas
- Publicidade -

As comunidades portuguesas vão contar, ainda nos próximos meses, com um Plano Estratégico de atuação, avançou o Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, Paulo Cafôfo, durante a conferência “Portugal + Funchal”, que decorreu entre os dias 15 e 17 de junho nas instalações da Universidade da Madeira.

Paulo Cafôfo, que participou na sessão de abertura do dia principal do evento, 17 de junho, sábado, revelou que o referido plano está a ser ultimado e que visa valorizar a diáspora portuguesa espalhada pelo mundo, além de reforçar o papel dos portugueses residentes no estrangeiro.

Painéis abordaram variados temas

Ainda no âmbito do “Portugal + Funchal”, organizado pelo “Bom Dia”, órgão de comunicação social da diáspora, Marcelo Rebelo de Sousa, presidente de Portugal, reforçou, também durante a sessão de abertura, em formato on-line, que a imprensa da diáspora lusa é bastante relevante na aproximação e fortalecimento das comunidades portuguesas.

A seguir a mesma tónica de Marcelo Rebelo de Sousa, Paulo Cafôfo recordou que foi aprovada uma lei na Assembleia da República que garante o apoio, por meio de publicidade institucional do Estado, aos órgãos de comunicação social da diáspora.

Esta nova edição do “Portugal + Funchal” contou com a intervenção de deputados, empresários, académicos, membros do poder local na Madeira e profissionais de domínios variados, desde filosofia à inteligência artificial, do desenvolvimento regional ao direito, da sociologia às artes, do imobiliário ao turismo, passando pelo desporto e cinema.

O fio condutor dos debates foi a relação dos portugueses da diáspora com os territórios de origem.

Público participativo

O “Portugal + Funchal” contou com apresentações musicais com Pedro Bray, Susana Magalhães, Sandra e Ricardo, apresentações de livros, projeção de um episódio do documentário “Sem Fronteiras”, realizado por Philippe Machado, e momentos de networking, além de dois serões temáticos. Durante os três dias de evento, estiveram em pauta temas como “Otimização do Rendimento Desportivo e Tecnologias Aplicadas”, “Turismo, Sustentabilidade, Empregabilidade e Diáspora”, “Migração e Desenvolvimento Regional”, “A lei da nacionalidade”, “A Relação dos Territórios com a Diáspora”, “Investimento da Diáspora”, “A Nova Emigração”, “Cultura como Elo de Ligação entre Portugal e a Diáspora”. O certame teve o apoio da Universidade da Madeira, da RTP e do jornal Diário de Notícias da Madeira, bem como patrocínio do Banco Santander.

Raul Reis, um dos responsáveis pelo “Bom Dia”, frisou que, a cada ano, o “Portugal +” está a mostrar maior maturidade já que tem contado com a adesão de nomes sonantes de Portugal no mundo como forma de mostrar a importância das comunidades portuguesas e discutir o futuro desse público.

Ainda em 2023, uma nova edição do “Portugal +”, que tem o intuito também de celebrar o 22º aniversário do “Bom Dia”, está a ser organizada em Bruxelas.

Sobre o BOM DIA

Equipa gestora do jornal “Bom Dia”

Fundado em 10 de junho de 2001, o “Bom Dia” é considerado o mais antigo jornal em linha das comunidades portuguesas, chegando aos leitores da França, Alemanha, Suíça, Luxemburgo, Reino Unido e Bélgica.

Os sites do “Bom Dia” foram desenvolvidos por informáticos e analistas portugueses e o font utilizado é também de criação portuguesa. Presente no Facebook, YouTube, Twitter, LinkedIn, Instagram e TikTok, o “Bom Dia” tem mais de 350 mil seguidores nessas plataformas. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui