Opinião: “Distração X Realização”, por Marivia Brandão

"A natural interação social provoca-nos forte influência, pelo que sofremos interferências daqueles com quem convivemos"

0
474
Marivia Brandão é Consultora Internacional em Gestão
- Publicidade -

Não fosse o ser humano uma espécie tão complexa, a vida seria muito fácil de ser desfrutada. Ocorre que os dias não são sempre iguais, nem nós somos os mesmos a todo instante. Temos pensamentos, sentimentos e emoções que interferem em nossas ações e reações.

Nosso ambiente mental-emocional é muito vasto e é difícil ter um foco positivo em desenvolver nosso mundo interior, conhecer e respeitar quem somos, o que sentimos e, assim, compreender nossas características individuais.

Como os nossos olhos são “para fora”, desde que nascemos olhamos a atmosfera externa e, ao longo da vida, acostumamo-nos a priorizar o outro, muitas vezes desconhecendo completamente o humano que nos habita.

A natural interação social provoca-nos forte influência, pelo que sofremos interferências daqueles com quem convivemos, tanto nos círculos menores, como família e amigos, quanto na sociedade em geral. Mas é preciso dar um limite a isso, circundar um espaço em que a atuação exterior não nos afete tanto.

Em meio a esse turbilhão onde estamos inseridos é importante que encontremos essa porção de algo que possa ser reconhecido como “nosso”. Poder olhar no espelho mental e reconhecer uma bagagem inerente ao nosso ser é o que nos alimentará a alma.

Assim como temos as necessidades fisiológicas para manter o corpo vivo e são, também temos outras que nos auxiliam no processo de manter a mente sã. O psicólogo americano Maslow propôs uma hierarquização das necessidades humanas em forma de pirâmide. Nos 4 primeiros níveis a partir da base estão aquelas que podem ser satisfeitas por aspectos extrínsecos ao ser humano. No topo, está a única delas a ser buscada apenas por sua própria vontade.

Trata-se da necessidade de auto-realização ou de crescimento, que se refere ao desejo humano de desenvolver todo seu potencial, fazer o que sente que é capaz e que lhe apetece. Atingir essa necessidade é uma tarefa que costuma passar despercebida à maioria das pessoas.

A dificuldade está em conhecer-se e perceber o que lhe pode provocar essa sensação de realização consigo mesmo. Não há fórmula mágica nem qualquer sugestão que venha a preencher essa questão, tão pessoal e intransferível.

Não é tão simples a tarefa de buscar-se. As distrações são inúmeras e normalmente o meio externo incentiva-nos a fugir do que realmente importa, muito embora isso só venha a provocar uma posterior, gritante e contínua sensação de vazio.

Com tantas interposições, as pessoas vão deixando a sua essência esgotar-se. É como se tivéssemos um “saquinho de vitalidade” que só pode ser preenchido pelo lado de dentro mas que, por falta de cuidado, não se percebe que ele está furado.

Como em uma ampulheta, temos um tempo para vivermos e resolvermos nossos conflitos e demandas internas. Porém, se não dermos a atenção devida, a areia vai esvaindo-se e depois ficaremos com a sensação de falta de preenchimento por não termos priorizado o que nos era significativo.

Quem não se realiza, vive o resto dos dias frustrado. A frustração tem um grande poder corrosivo e normalmente provoca insatisfação consigo e com outras pessoas, em especial com aquelas que demonstram felicidade e realização.

Entretanto, temos como escalar essa pirâmide e chegar a um nível satisfatório pessoal. Dar mais ouvidos a si mesmo, pensar no que mais quer, dar atenção e atender a esse pedido interior tão necessário. Após identificar esses fatores, envidar todos os esforços no sentido de desenvolver esse sentimento de bem-estar.

Dias difíceis todos temos, mas a vida vale a nossa luta. As batalhas internas são as mais duras, porém cada um de nós pode vencê-las. ■

Marivia Brandão

Consultora internacional em Gestão, Especialista em Relacionamento Empresa-Mercado, Mestre em Empreendedorismo e Criação de Empresas, Especialista em Desenvolvimento Humano, Formadora e Analista Sênior de Perfil Comportamental

mariviasbrandao@gmail.com

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui