Influenciadores portugueses promoveram o Destino Minas na BTL Lisboa

Convidados a visitarem o stand do Governo do Estado brasileiro na tradicional feira turística na capital portuguesa, criadores de conteúdo valorizam as riquezas de Minas Gerais e degustam pratos típicos da Cozinha Mineira

0
136
“Como profissional e criador de conteúdo, considero importante divulgar o Estado e os seus produtos aqui, até para dar mais visibilidade ao destino Minas”, disse o influenciador Diamantino Martins
- Publicidade -

Ações com influenciadores digitais são um importante mecanismo de promoção de produtos e destinos em feiras internacionais. Além de viralizar nas redes sociais, contribuem para atrair a atenção de um público segmentado. O influencer digital Diamantino Martins é um desses fenômenos portugueses. Com 21,7 mil seguidores, além de criador de conteúdo, ele é proprietário da agência Pólis Viagens e Turismo.

“Como profissional e criador de conteúdo, considero importante divulgar o Estado e os seus produtos aqui, até para dar mais visibilidade ao destino Minas”, disse.

Diamantino Martins é um dos influenciadores digitais que têm usado perfis nas redes sociais para promover Minas Gerais na 34ª edição da Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), uma das maiores e mais importantes feiras de turismo do mundo. As ações do Governo de Minas, que conta com um estande na feira lisboeta, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo e da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), fazem parte do programa “Minas para o Mundo: Mundo para Minas”. A BTL Lisboa começou no dia 28 de fevereiro e a programação estendeu-se até o último dia 3 de março.

“Uma das grandes apostas de Minas aqui na BTL é o que o estado tem de melhor a oferecer: a gastronomia”, comentou Martins em um vídeo no perfil @dimantinomartins, no Instagram. Como agente de viagens, ele reconhece que a procura pelo destino Minas cresceu no último ano.

“Na minha agência, vendi pacotes para o Carnaval de Belo Horizonte este ano. Descobri que é uma festa genuína, popular e segura”, alegou.

Palestrante oficial da BTL Lisboa, a influenciadora Sónia Justo é multiplataforma – escreve sobre gastronomia e viagens em blog, podcast, redes sociais e Youtube com o perfil @lovelylisbonner. Presença constante no stand do Governo de Minas, Sónia se mostra encantada com as degustações promovidas pelos chefs Felipe Rameh e Roberta Gomes na Cozinha Viva. Embora ainda não conheça Minas Gerais, ela se diz instigada a visitar o estado ao participar da BTL. Quando indagada sobre a primeira imagem que vem à mente quando se menciona Minas Gerais, a influenciadora não hesita em citar a gastronomia e as paisagens naturais.

“Minas Gerais tem muito ainda a crescer como destino em Portugal, o viajante português tem uma ligação muito forte com o Brasil. A participação de Minas na feira é muito orgânica e natural. O estande chama muito a atenção: tem pão de queijo, cachaça, queijo, café”, pontuou.

Em todas as feiras das quais Sónia participou no ano passado, Minas marcou presença. 

“Os stands de Minas Gerais e do Brasil são sempre os mais cheios, animados e populares. O europeu gosta muito”, acrescentou.

O casal Ana Granjo e Ricardo Couto, do travel blog com o instigante nome de Gato Vadio (@gatovadiotravelblog), com 27,5 mil seguidores, também ainda não tiveram a oportunidade de viajar ao Brasil. De Minas Gerais, se encantaram com as imagens das cachoeiras.

“Só conhecemos Minas Gerais pelas novelas”, contou.

No stand mineiro, participaram da Cozinha Viva e experimentaram o porquinho crocante com banana caramelada, mini vegetais tostados e rotti.

“Achamos tudo delicioso, não estamos acostumados a comer quiabo”, destacou Ana.

A criadora de conteúdo conta que a cozinha mineira tem similaridades com a portuguesa, como o porquinho, que também é comum em outros preparos na culinária local, mas também percebeu influências africanas.

“O purê de banana é muito diferente. No geral, gostamos dessa mistura de sabores e culturas”, avaliou.

Minas Gerais, segundo o casal, oferece diversas opções, como patrimônio histórico, natureza e gastronomia, para vários nichos de públicos.

“Há uma vantagem: os portugueses gostam de viajar e comer bem”, resumiu Ana Granjo. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui