Fabiano de Abreu irá liderar curso inédito de neurociências na Bolívia

Luso-brasileiro foi homenageado na América do Sul

0
249
Fabiano de Abreu na Bolívia
- Publicidade -

O neurocientista luso-brasileiro Fabiano de Abreu Agrela foi homenageado na Bolívia no final do mês de março durante o XI Congresso Internacional de Medicina de La Universidad de Aquino. Este responsável, que conta com família de origem madeirense, anunciou que será também cientista no hospital Martin Dockweiler, uma das unidades médicas mais avançadas da América do Sul. O evento, que decorreu em quatro cidades deste país sul-americano, tais como La Paz, Oruro, Cochabamba e Santa Cruz de La Sierra, contou com a palestra de Fabiano de Abreu, que falou sobre neurociência, dentre outros temas ligadas à saúde.

Durante a passagem pela Bolívia, Fabiano de Abreu conheceu as instalações do seu novo laboratório no hospital recém-inaugurado Martin Dockweiler, considerado um dos mais avançados da América Latina, onde liderará pesquisas à distância desde Castelo de Paiva, onde vive em Portugal.

Durante esta temporada na Bolívia, Fabiano de Abreu recebeu diversas homenagens, assim como Portugal foi referenciado inúmeras vezes. Uma das homenagens ocorreu na Escola Europeia de Negócios, onde Abreu irá liderar a implementação do primeiro curso de neurobusiness.

Por outro lado, a Universidade de Udabol, organizadora do XI Congresso Internacional de Medicina, o maior evento do género do país, convidou Fabiano de Abreu para ser o embaixador e mentor do primeiro curso de neurociência da Bolívia, incluindo os três graus de ensino académico. Este convite partiu da instituição após a discussão de vários conceitos diferenciados que o neurocientista já divulgou em artigos científicos e que teve a oportunidade de debater aquando da sua visita a este país.

Fontes que participaram no evento garantem que, “durante as palestras, foi notório o interesse pelo tema por parte do público que se mostrou muito recetivo no que toca às ideias apresentadas”. A instituição também colocou à disposição das suas pesquisas o laboratório do Hospital Universitário.

Em declarações à nossa reportagem, Fabiano de Abreu disse estar “muito satisfeito com todas as parcerias firmadas e com a boa receção do público às suas ideias” e considerou “que este t tipo de cooperação pode ser muito útil e produzir conhecimento”.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui