Especialista no ramo imobiliário ganha destaque na atração de investimento para o Interior de Portugal

António Carlos explica o motivo que leva famílias da América do Sul a escolherem o Interior de Portugal para viver

0
3011
Interior de Portugal atrai olhares de brasileiros e demais estrangeiros para investimento imobiliário
- Publicidade -

Especialista imobiliário português aponta que a preferência por imóveis na região Centro de Portugal, no Interior do país, são por locais que tenham “boa rentabilidade na hora da venda”. António Carlos destaca que brasileiros, franceses e alemães são os que mais procuram por investimentos na região e que o lucro na venda gira em torno de nove por cento, mas que algumas vendas atingem a casa dos 20% de rentabilidade.

De acordo com António Carlos, os estrangeiros oriundos da América do Sul têm o objetivo de encontrar um local adequado para se estabelecerem e criarem raízes. O perfil dos investidores são pessoas com mais idade, que estão à procura de um lugar mais seguro, que não seja distante dos grandes centros. O clima da região é também um fator que interfere na escolha.

“Boa parte do público, já com mais idade, procura uma zona calma, tranquila, um espaço com qualidade de vida. Querem ficar não tão afastados dos grandes centros, mas, também, não muito próximos. Já perceberam que esta região é tranquila e segura. Temos também um bom sol, temos um tempo extraordinário ao longo do ano, e o que eles querem é segurança. Os interessados mais novos procuram sítios onde as crianças possam crescer mais saudáveis, felizes e seguras, acima de tudo. O grande objetivo dessas famílias é criarem os filhos seguros e nós conseguimos”, afirmou António Carlos, que é conhecido profissionalmente pela forma “arrojada” com a qual atrai investimentos e família para o Interior de Portugal.

Recentemente, na Convenção de Portugal promovida pela empresa para a qual atua liderando uma equipa de prospeção de negócios no ramo imobiliário na Covilhã, António Carlos recebeu prémios. O reconhecimento é dado para corretores que têm grandes valores de arrecadação, algo em torno de um milhão de euros. Este responsável ressalta que a distinção é fruto da “confiança depositada pelos clientes” e que a captação desses futuros proprietários passa por um longo trabalho de divulgação nas redes sociais.

“Recebi, durante a convenção de Portugal, vários prémios. Um prémio de grande destaque nacional e internacional. Eu era para o ter recebido em Las Vegas… Esse prémio é para quem fatura valores muito altos. Para conseguirmos esses resultados temos que ter muitos votos de confiança dos nossos clientes, tanto dos vendedores como dos compradores. Temos feito uma caminhada muito grande e muitas divulgações nas redes sociais. O maior investimento que essas famílias têm para fazer, seja numa habitação, ou na própria família, está canalizado para comprar algo que lhes dê rentabilidade. E é isso que temos dado ao nosso público que vem de Norte a Sul, não só do mundo, mas também da Europa. Recebi também o prémio Golden, destinado a quem fatura trimestralmente mais de 40 mil euros em comissões. Quer dizer, isto é um trabalho muito grande e muitas das vezes dedicamos o nosso tempo para ajudar as famílias a serem felizes e a se fixarem na nossa região”, completou António Carlos. ∎

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui