Escritora luso-brasileira oferece obra à biblioteca na ilha Terceira

Sofia Lourenço teve agenda intensa nos Açores

0
120
Sofia Lourenço, escritora e presidente da Associação Mais Lusofonia
- Publicidade -

O livro “Mulheres Extraordinárias”, da editora brasileira Anjo, faz já parte do acervo da Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro na ilha Terceira, nos Açores. A obra foi oferecida à biblioteca pela escritora e presidente da Associação Mais Lusofonia, Sofia Lourenço, que esteve no arquipélago português entre os dias 7 e 10 de dezembro, com uma agenda multissetorial.

Este trabalho literário, do qual Sofia Lourenço é uma das coautoras, reúne grandes mulheres de vários cantos do mundo, cujas ações têm ajudado a modificar vidas. Em outubro, o livro foi apresentado a um grande público no auditório da Biblioteca Municipal de Castelo Branco, depois de ter passado também por São Paulo, no Brasil.

Em 2023, Sofia Lourenço venceu um concurso literário promovido pela Academia Luso-Brasileira de Letra, com sede no Rio de Janeiro, e recebeu uma Moção de Honra ao Mérito da Academia de Filosofia e Ciências Humanísticas Lucentina, no Brasil.

Projetos na área social

Sofia Lourenço e Guilherme de Bruges Bettencourt

Ainda em solo açoriano, Sofia Lourenço reuniu com cônsul honorário de Cabo Verde nos Açores, o comandante Guilherme de Bruges Bettencourt. Durante a conversa, Sofia, que tem atuado em estreita colaboração com a Embaixada de Cabo Verde em Portugal, fez um balanço das ações que marcaram o primeiro ano da Associação Mais Lusofonia, como a missão que levou ao país africanom, em outubro, mais de duas dezenas de voluntários e uma tonelada de doações, e detalhou os projetos para 2024, que incluem o envio de um contentor com doações para as ilhas de Santiago e Brava, ambas em Cabo Verde. Desta conversa resultou ainda um convite oficial para que o referido cônsul honorário participe na cerimónia de um ano de existência da Mais Lusofonia em Castelo Branco, dia 7 de janeiro, um evento que prevê a participação de autoridades de Cabo Verde e momentos culturais.

Tia Néné e Sofia Lourenço

Uma das convidadas de honra será a empresária Inês Furtado, mais conhecida como Tia Néné, que, embora viva nos Açores desde os anos 1980, presta ajuda humanitária ao seu país, Cabo Verde, com a ajuda de dezenas de voluntários.

Sofia e Claudine Lourenço

A agenda nos Açores contou ainda com um encontro informal entre Sofia e a jornalista Claudine Lourenço, que lidera o projeto “Planeta Mulher”, que está disponível no Youtube.

Recorde-se que Sofia Lourenço nasceu em São Paulo, Brasil, e reside em Portugal há cerca de 28 anos. A sua primeira formação universitária foi na Unimep, Piracicaba-São Paulo, no curso de Direito, concluída aos 22 anos de idade. Em Portugal, fez a equivalência de curso na Faculdade de Direito de Coimbra e iniciou como jurista numa repartição pública em Castelo Branco, cidade do interior da Beira Baixa, onde mora até hoje.

Hoje, dedica-se à Clinibeira, onde atua no ramo da saúde e bem-estar, mais concretamente nas medicinas complementares, tendo se formado em acupuntura pela Universidade de Medicina de Santiago de Compostela, Espanha, e com pós-Graduação em Nutrição Funcional e Medicina Ortomolecular pela Universidade Moderna de Lisboa, além de possuir especialidade em Fitoterapia pelo Instituto da Bélgica e Universidade Moderna de Lisboa e também especialização em Homeopatia pelo Centro de Medicina Integrativa e pela Universidade Lusófona do Porto.

Desde 2007, lidera uma Companhia de Dança que prepara crianças, jovens, adultos e idosos. Promoveu o Festival Luso Brasileiro, com dois eventos, um em Maceió-Alagoas, Brasil, e outro em Portugal que passou por várias cidades, como Castelo Branco, Belmonte, Chamusca, Nazaré e Idanha a Nova. E tem realizado diversas ações solidárias em Cabo Verde com a participação de dezenas de voluntários. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui