Empresários do Espírito Santo apostam em investimentos em Portugal

Presidente da Associação de Portugueses no Espírito Santo este no PNAID, em Fátima

0
47
Alexandre Mendes
- Publicidade -

O investimento social e cultural é o foco da Associação de Portugueses do Estado do Espírito Santo, no Brasil. De acordo com Alexandre Mendes, presidente desta entidade, o fomento dessas áreas tem como objetivo “incentivar que a diáspora portuguesa, ou seja, toda a comunidade portuguesa que reside fora de Portugal, também injete recursos no país europeu”.

Segundo este responsável, é “uma vida de mão dupla” e eventos que fortaleçam a integração entre as comunidades são considerados importantes para o desenvolvimento de ambos os locais, mencionou Mendes durante a sua participação nos Encontros do Programa Nacional de Apoio ao Investimento da Diáspora, em dezembro de 2022, em Fátima.

“Para mim, todo este interesse de trazer investimento cada vez mais para Portugal é importante. Dinamizar cada vez mais o país, a economia do país, geração de renda, geração de emprego, e essa conexão com a nossa diáspora, para trazer esse instrumento de fora para dentro importam. Acho que é muito importante, cada vez mais, essas conexões. O Estado do Espírito Santo começa a ter cada vez mais investidores em Portugal”, disse Alexandre Mendes

Em conjunto com a Câmara do Comércio Portuguesa do Espírito Santo, a Associação pretende “fortalecer as raízes do país colonizador com a diáspora”. O trabalho consiste em “abrir portas para que exista um esforço mútuo no desenvolvimento das regiões. Alexandre também ressaltou que o estado do Espírito Santo estava “esquecido” pelo governo federal brasileiro, e que, nos últimos seis anos, existe um movimento para que o Estado passe a ser mais ativo no intercâmbio entre os países.

Alexandre Mendes conta que existe um investimento feito na educação, com o financiamento de estudantes capixabas, oriundos do Espírito Santo, em instituições de ensino portuguesas. 

“Entretanto, a Educação não é o único caminho. O agro também é um dos polos que chama a atenção da Associação. Temos caminhado de forma mais lenta, porque o Espírito Santo estava esquecido, enquanto Estado, no Brasil. Hoje, já com uma caminhada de seis anos, agora também com a existência da Câmara Portuguesa no Espírito Santo, que é muito importante também, junto da Associação, para que a gente possa, cada vez mais, levar Portugal para o Espírito Santo, a cultura portuguesa e investimento português para o Espírito Santo, e, consequentemente, existe esse retorno. A associação, cada vez mais, ano após ano, tem abrangido mais outras áreas. Cursamos a área social, cultural, que é a mais forte de todas. Queremos trazer e implantar cada vez mais a cultura portuguesa no Estado do Espírito Santo. Temos hoje a questão empresarial. A Associação de Portugueses do Espírito Santo lidera hoje intercâmbios, a nível escolar. Contamos com dez vistos para estudantes do IFES, que, neste momento, estão em Bragança no IPB para fazer essa interação durante seis meses”, finalizou. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui