Editora Nova Gráfica apresenta o “maior” livro editado em Língua Portuguesa

Rostos de açorianos ilustres como Vitorino Nemésio, Natália Correia, Antero de Quental, Gaspar Frutuoso, entre muitos outros, podem ser vistos na capa e lombada do livro

0
311
A realização deste livro pretendeu mostrar aquilo que os Açores têm para oferecer ao mundo
- Publicidade -

A Açorianidade no Tempo é o maior livro editado em Língua Portuguesa, até à data, e foi apresentado no passado dia 28 de novembro, em Ponta Delgada, no salão nobre do Teatro Micaelense, num projeto liderado pela Nova Gráfica, em parceira com aquela sala de espetáculos.

Este livro reúne 150 títulos de 263 autores e reporta praticamente todas as facetas de uma região. No que a dimensões diz respeito, esta peça literária tem 29 694 páginas em formato 23 cm x 32 cm numa lombada com 2,61 m e o peso de 170 kg. A tiragem será de dois exemplares.

Rostos de açorianos ilustres como Vitorino Nemésio, Natália Correia, Antero de Quental, Gaspar Frutuoso, entre muitos outros, podem ser vistos na capa e lombada do livro.

Já no seu interior, os leitores podem encontrar temáticas tão diversificadas como a História, os saberes populares, a arte, a flora, a fauna, a paisagem, a arquitetura civil, militar e religiosa, a literatura, as atividades económicas, a emigração, a cultura popular e a religiosidade, a vulcanologia, a gastronomia, a baleação e a cabotagem, as artes plásticas, os transportes e a música, entre muitas outras.

Se é verdade que este não é um livro fácil de manusear e de consultar, também é verdade que Ernesto Rezendes, mentor da Nova Gráfica / Publiçor, não descurou este facto, não querendo inibir os leitores da sua consulta. Desta forma, “o engenho de quem o concebeu permite que a dimensão da lombada não seja impeditiva de aceder a todo o conteúdo”, conforme se pode ler na sinopse do livro, elaborada por José Alfredo Ferreira Almeida e Aníbal C. Pires.

O livro ficará depositado no Fundo José Ernesto Rezendes, no Centro de Estudos Natália Correia, em Ponta Delgada, mas antes irá percorrer hotéis e outros lugares das ilhas dos Açores, numa exposição itinerante que tem início no hotel Azoris Royal Garden, em Ponta Delgada.

O livro foi apresentado pelo Professor Doutor Mário Fortuna, Presidente da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada e membro da Câmara do Comércio e Indústria dos Açores, encerrando a cerimónia José Manuel Bolieiro, Presidente do Governo Regional dos Açores.

Para adornar o momento, o evento teve início com a atuação de Ana Paula Andrade, no Piano, e de Rafael Carvalho, na Viola da Terra. De seguida, foi o momento de se pronunciar a Presidente do Conselho Administração do Teatro Micaelense, Maria José Lemos.

Após estes dois momentos, desvendou-se o livro perante todos os presentes, momento que se seguiu da exposição de um vídeo alusivo ao livro em causa. A realização deste livro pretendeu mostrar aquilo que os Açores têm para oferecer ao mundo, provando, uma vez mais, tudo o que os açorianos são capazes de fazer e de dinamizar. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui