Delegação de alto nível do MPLA auscultou comunidade angolana em Portugal

Para Margarett Neves, presidente da Associação de Angolanos de Castelo Branco, entidade presente na reunião, a ideia é a comunidade estar "mais unida em prol das raízes" angolanas e, também, facilitar a integração enquanto diáspora

0
178
Margarett Neves, presidente da Associação de Angolanos de Castelo Branco, durante a sua intervenção no evento
- Publicidade -

Uma delegação de alto nível do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) realizou uma sessão de auscultação com a comunidade angolana em Portugal para conferir quais os desafios enfrentados pela diáspora.

Os líderes políticos e representantes da comunidade angolana reuniram-se num diálogo franco e produtivo no passado dia 2 de março, em Lisboa. O evento representou mais do que simplesmente uma reunião, foi um marco no esforço conjunto para promover a integração e apurar quais desafios os imigrantes angolanos enfrentam em terras portuguesas.

Uma das participantes foi a presidente da Associação de Angolanos de Castelo Branco, Margarett Neves, que assinalou a importância desse tipo de discussões que não apenas proporcionou uma plataforma para expressar preocupações e ideias, mas, também, sinaliza um compromisso renovado com a cooperação e o entendimento mútuo.

Para Margarett Neves, a ideia é a comunidade estar “mais unida em prol das raízes” angolanas e, também, facilitar a integração enquanto diáspora.

A Associação de Angolanos de Castelo Branco tem procurado reafirmar o seu papel vital como mediadora entre a comunidade e as autoridades pertinentes, trabalhando para a construção de um futuro mais promissor para todos os angolanos e para promover a inclusão e o progresso da comunidade angolana em Portugal.

Durante a sessão, figuras proeminentes, como Stella António, segunda secretária do Comité do MPLA em Portugal, e o deputado Gonçalves Manuel Muandunda, secretário do Bureau Político do MPLA para a Organização e Inserção na Sociedade, lideraram as discussões, demonstrando um compromisso claro em compreender as preocupações da comunidade angolana.

A presença ativa do deputado João de Almeida Martins ‘ju Martins, secretário do Bureau para os Assuntos Políticos e Eleitorais, reforçou ainda mais o compromisso político em buscar soluções eficazes para os desafios enfrentados pelos imigrantes angolanos em Portugal.

Em declarações à nossa reportagem, Margarett Neves disse esperar que movimentos como esses possam auxiliar na integração e valorização da comunidade angolana residente em Portugal, sobretudo, aquela que está radicada na região Centro de Portugal, mais concretamente, em Castelo Branco. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui