Como vai o Governo do futebol?

"Muitos justificam os votos com facilidade. Votam sempre no mesmo, seja quem for o candidato ou as políticas defendidas"

0
135
João Morgado
- Publicidade -

Na última crónica, perguntava se estavam preparados para votar. Isto é, se tinham lido os programas dos candidatos, as tendências políticas que se apresentavam a sufrágio, as linhas estratégicas para o futuro que cada força partidária apresentava. A julgar pela minha amostra de análise – também tenho direito a fazer sondagens -, creio que quase ninguém se deu a tanto trabalho. Para quê? A única coisa que estava em jogo era o futuro dos nossos filhos e dos nossos netos, coisa pouca…

Muitos justificam os votos com facilidade. Votam sempre no mesmo, seja quem for o candidato ou as políticas defendidas. Outros abrem o leque, votam sempre à direita ou à esquerda, seja lá isso o que for. Outros votam porque estão fartos deste ou daquele, ou acreditam que aquele ou o outro pode fazer melhor, ou porque um outro pode partir a loiça – e isso também faz falta. A complexa e enredada política fica entrega aos ‘engenheiros nasais’ – “cheira-me que este é melhor DO que aquele!”

E a julgar pelas sondagens, ainda decidem pelo cheiro do próprio dia, porque às sextas as sondagens são umas e, ao domingo, os resultados são outros. Num dia anda tudo farto de um Governo, no outro, dão-lhe maioria absoluta. Num dia o líder da oposição é a salvação do país, o melhor, o mais forte, o mais íntegro… uma hora depois de fecharem as urnas é já a pior das encomendas. Tipo as compras da Internet, em que o que recebemos afinal não é bem igual ao que tínhamos encomendado pela fotografia do site.

Mas as eleições o que são comparadas com a crise do Benfica? Uma coisa de somenos. O futebol sim é importante. É aí que se decide o futuro dos filhos e dos netos. É por isso que toda a gente sabe o nome dos jogadores, as táticas em campo, o mercado de transferências. Podem não saber o que é o PSI20, mas sabem o valor dos passes dos craques da bola. Perguntem às televisões quem tem mais audiência, um jogo do Sporting-Benfica ou um debate político? É por isso que está o povo mais preparado para votar no presidente de um clube de futebol do que num chefe do Governo.

Não se preocupem com o que eu digo, pois eu também não li os programas, decidi o voto por impulso no dia das eleições, e ando com uma azia do caraças ao Rui Costa. O Benfica não comprou um só jogador no mercado de Inverno, acham isso bem? Depois perdemos com o Gil Vicente, claro. O Nélson Veríssimo pôs a equipa a jogar em 4x3x3, a cair para o 4x4x2, com o Paulo Bernardo a jogar ao lado de Gonçalo Ramos, como é que quer ganhar o jogo?… e o golo anulado ao Otamendi? É uma vergonha… onde está o VAR? como é que este país pode ir para frente? Arre…!! ■

João Morgado

www.joaomorgado.net

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui