Cinema como ponto de conexão entre países lusófonos durante “FESTIN 2023” no Rio de Janeiro

Festival acontece pela primeira vez na cidade maravilhosa e tem entrada gratuita

0
776
Foto: Divulgação
- Publicidade -

“A conexão cultural Portugal, Brasil e África será fortalecida por meio das telas do cinema”. É esta a proposta do Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa (FESTin) que está a decorrer no Rio de Janeiro, Brasil, até dia 29 de outubro. O festival acontece pela primeira vez na cidade maravilhosa. Na programação, 26 títulos, quase todos inéditos na cidade, serão exibidos nas instalações da Caixa Cultural, com entrada gratuita.

O público terá acesso a quatro filmes da produção de Portugal e oito títulos da África. O FESTin 2023 conta ainda com debates, oficinas, sessões voltadas para o público infantil e a mostra “Os Diferentes Sotaques da Lusofonia”. O FESTin é realizado anualmente em Lisboa e se prepara para a sua 15ª edição em 2024.

Da produção lisboeta, os brasileiros assistirão a “Barranco do Inferno”, de Fábio Duque Francisco, que fará a sua estreia internacional no evento “A Mulher Sem Corpo”, de António Borges Correia; “Já Nada Sei”, ficção de Luis Diogo, “Uma Halibur Hamutuk – A Casa que nos une”, de Ricardo Dias em coprodução Timor-Leste e Portugal e “Amoreiras”, de Pedro Augusto Almeida, este último, na mostra infantil do evento.

Já dos títulos produzidos na África, a Mostra FESTin leva ao Rio de Janeiro “A Fita Cor-de-rosa”, de José Emanuel do Rosário Gonçalves Brandão (Mon de Anjo), de Cabo Verde; “O Último Desejo do Vulcão”, do diretor cabo-verdiano Guenny K. Pires; “Contract”, também de Guenny; o documentário “Cimboa, Património para o Desenvolvimento Sustentável”, de Carlos Alberto Rodrigues Barbosa; “Manas”, de André Bahule, coprodução Moçambique e Brasil; “Timbila”, de Andreas Scheibernreif, de Moçambique, e a ficção “A Corda”, de Hélder Bata, também de Moçambique.

Segundo a organização, o FESTin já esteve em diversos locais, abrangendo toda a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), além de destinos como Tunísia, Roma, Milão, Senegal, Hong Kong, Singapura, India e Bangkok. O FESTin dedica-se ao universo audiovisual com o objetivo primordial de “promover a disseminação cultural, a interculturalidade, a inclusão social e o intercâmbio cultural entre os países de língua portuguesa”.

Para a diretora e curadora da Mostra, Léa Teixeira, “o FESTin destaca-se por apresentar os diferentes sotaques da língua portuguesa, proporcionando uma experiência singular em que, numa única sessão, é possível ouvir as várias formas de português faladas em diversos países. Os filmes exibidos abordam uma vasta gama de temas, incluindo questões relacionadas à comunidade LGBTQIA+, questões raciais, temas políticos e ambientais”.

Com realização da B.R.M – Produções e ASCUP, o FESTin conta, ainda, com os apoios do Instituto Guimarães Rosa, Instituto Camões, Ministério das Relações Exteriores, Câmara Municipal de Lisboa, Missão do Brasil junto à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Procultura, Freguesia de Santo António (Lisboa) e Alto Patrocínio do presidente da República de Portugal e da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do RJ (SECEC).

A Mostra FESTin Rio é patrocinada pela Caixa Económica Federal, por meio do Programa de Ocupação dos Espaços Caixa Cultural.

A programação completa pode ser conhecida em: festin-festival.com

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui