Brasil: Secretário de Ciência e Tecnologia e Ministro interino da Saúde “apoiam” conceitos de neurocientista luso-brasileiro

“Fiquei feliz por estas autoridades terem conhecimento dos meus artigos e dos meus estudos"

0
383
Fabiano de Abreu foi recebido por autoridades brasileiras
- Publicidade -
O professor Dr. Fabiano de Abreu Agrela reuniu com o ministro interino da Saúde do Brasil, Rodrigo Cruz, e com o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação deste mesmo país, Gilvan Máximo, no último dia 25, em Brasília. Durante o encontro, este professor participou como palestrante na quarta edição do evento Campus Party.
O tema da reunião foram os estudos do professor e as possibilidades e mudanças que devem acontecer em diversos segmentos, que vão desde a educação até às questões da preocupação com a saúde mental. O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação chegou mesmo a dizer que o QI deste profissional luso-brasileiro “precisa ser aproveitado e que há planos para os seus estudos”.
“Fiquei feliz por estas autoridades terem conhecimento dos meus artigos e dos meus estudos. Em breve, deveremos ter projetos em prol da nossa sociedade”, disse Fabiano de Abreu.
Temas abordados envolvem a área da Saúde
Dentre os destaques na reunião estiveram os conceitos do doutor registados antes das comprovações de universidades internacionais como Harvard e Oxford como “o mau uso da internet, que deixa as pessoas menos inteligentes, publicado em 2018, as sequelas da Covid-19 e a perda de memória, publicado em 2021, os transtornos derivados da cultura formatada na pandemia e o excesso de uso dos aparelhos eletrónicos”.
No dia 26, Fabiano, que é Ph.D. em Neurociências, também Doutor e Mestre em Ciências da Saúde nas áreas de Neurociências e Psicologia, licenciado em Biologia e História, palestrou em mais um dia do Campus Party.
Este cidadão, natural do Rio de Janeiro, e que vive hoje em Portugal, também foi palestrante no XI Congresso Internacional de Medicina da Universidade de Aquino, na Bolívia, o maior do país, que tem lugar em quatro cidades bolivianas.
Com duas cidadanias, portuguesa e brasileira, Fabiano de Abreu foi o representante português no maior evento de medicina da Bolívia, que conta com a participação de outros brasileiros e que fala “sobre os riscos das redes sociais para a inteligência, transtornos e doenças mentais”. ■
- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui