Associação “Mais Lusofonia” completou um ano de existência com gala em Castelo Branco

Evento homenageou apoiantes e voluntários

0
189
Próxima missão internacional será em julho deste ano
- Publicidade -

Um desfile de autoridades e homenagens para portugueses e estrangeiros. Ficou assim marcada a gala de celebração de um ano de existência da Associação “Mais Lusofonia”, no último dia 7 de janeiro, no Cine-Teatro Avenida, em Castelo Branco. Um evento que contou também com a apresentação dos bailarinos de todas as idades da companhia de dança Sofia Lourenço.

Para celebrar esta data, a direção da Associação decidiu homenagear nomes importantes no cenário da responsabilidade social, como a empresária Inês Furtado, ou tia Néné, residente nos Açores, e que é conhecida por enviar toneladas de doações para Cabo Verde, bem como à jornalista brasileira Claudine Lourenço, também residente nos Açores e que toca o projeto de TV “Planeta Mulher”.

Outros nomes homenageados pela Associação pelo apoio institucional foram Leopoldo Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco; Ana Pires, encarregada dos negócios internacionais da Embaixada de Cabo Verde em Portugal, e Manuela Oliveira, representante da Promoção das Comunidades do diplomacia cabo-verdiana. Foi também agraciado com a homenagem o diretor Regional das Comunidades do Governo dos Açores, José Andrade; a Associação Cultural e Desportiva da Carapalha, através do presidente José Perquilhas, que também entregou uma homenagem à Associação; o professor Jorge Pires, em representação da Escola Profissional do Conservatório de Castelo Branco; Olga Alvez, presidente do BNI Estratégia, em Abrantes; e o empresário Luis Fernandes. Outros nomes presentes foram citados pela conexão e auxílio nos trabalhos da Associação, como João Morgado, presidente da Casa do Brasil – Terras de Cabral, Margarett Neves, presidente da Associação dos Angolanos de Castelo Branco, e Hélder Martins, presidente da Associação “4 Corações”.

Durante a gala, a tia nené recebeu também um diploma de responsabilidade social da Academia de Filosofia e Ciências Humanísticas Lucentina, título que foi entregue também à presidente da Associação Mais Lusofonia, a empresária luso-brasileira Sofia Lourenço, que lidera a Clinibeira, em Castelo Branco.

Clara Marques, presidente da Assembleia Municipal da Praia, em conversa com Sofia Lourenço

Esta responsável recordou que, somente em 2023, foi realizada uma missão a Cabo Verde, com a entrega de uma tonelada de doações para entidades na cidade da Praia e na ilha da Brava, com a participação de dezenas de voluntários. Foram também assinados protocolos com diversas instituições portuguesas e estrageiras, como a Casa da Cidadania da Língua, em Coimbra, a Casa do Brasil – Terras de Cabral, em Belmonte, e o Programa Regressar, do governo de Portugal, entre outros exemplos.

Apesar de celebrar um ano de existência, os voluntários da Associação promovem ações sociais em Portugal, no Brasil e em Cabo Verde há mais anos. Juntos têm auxiliado diversas comunidades carenciadas nesses destinos.

Francisco Tavares, presidente da Câmara Municipal da Brava, surpreendeu a organização do evento ao comparecer informalmente à gala, afirmando que a sua presença é um ato de reconhecimento pelo trabalho da Associação.

Por sua vez, Clara Marques, presidente da Assembleia Municipal da Praia, destacou o empenho dos voluntários da Associação Mais Lusofonia em ajudar o próximo no seu país.

À nossa reportagem, Sofia Lourenço revelou que está a ser preparado um contentor que seguirá repleto de doações, como roupas, calçados, material sanitário, entre outros, para Cabo Verde e cujos objetos serão entregues pelos voluntários luso-brasileiros da Mais Lusofonia à população das ilhas de Santiago e da Brava no mês de julho deste ano.

No dia 12 de janeiro, a Associação “Mais Lusofonia” recebeu uma homenagem da Associação “4 Corações”.

“As nossas ações contam com a ajuda da população. Não recebemos qualquer apoio governamental. Apesar disso, seguimos fortes, com a adesão do público às nossas atividades que têm o objetivo de recolher doações para as ações de voluntariado da nossa Associação”, finalizou Sofia Lourenço. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui