Andréa Luísa de Oliveira recorda passagem pela Europa

Pianista brasileira tem conquistado espaço internacional

0
501
Andréa Oliveira é especialista em piano e flauta
- Publicidade -

A pianista Andréa Luísa Teixeira, natural de Goiânia no Brasil, esteve em Portugal nas últimas semanas para participar numa palestra-recital juntamente com Alberto Pacheco sobre os Recitativos de Salão brasileiros, considerados como “música antiga” do século XIX. Uma pesquisa que demorou imenso e que resultou num CD, que chegou a ser apresentado na Biblioteca Nacional de Portugal, justamente antes da pandemia, o que prejudicou as apresentações em outros teatros.

Andréa Luísa Teixeira, que é também pesquisadora na Universidade Federal de Goiás, tem 53 anos de idade e leva na memória a sua passagem pela Suíça. Em 2011, foi convidada para tocar na Entrega do Prémio Cultural Nikolaus Harnoncourt.

“Este é um prémio muito importante, dado a cada três anos a pessoas que se despontam por unir a música com projetos sociais. Harnoncourt, reconhecido como o maestro que revolucionou as gravações de música, foi um incansável divulgador e pesquisador da música antiga. Antes da Entrega do Prémio, houve um momento cultural onde foram apresentadas algumas músicas e toquei música brasileira. Além de ser um estilo de música que divulgo há 30 anos em todos os concertos que realizo fora do Brasil, música clássica para piano do século XIX aos dias atuais, foi um pedido de Luiz Alves da Silva, o ganhador do prémio, por ser brasileiro e querer também divulgar a nossa música”, recordou Andréa Luísa Teixeira, que sublinhou que este foi “um dos momentos que mais marcaram a sua vida profissional, pois, estar ao lado de Harnoncourt, falecido em 2016, significava para mim uma grande honra, uma grande referência”.

Andréa Luísa Teixeira, que atua em piano e flauta, é pianista e pesquisadora da Escola de Música e Artes Cénicas da Universidade Federal de Goiás. Ganhadora de 18 prémios nacionais e internacionais de piano. Eleita como personalidade da música no Prémio Internacional Gala da Lusofonia no ano de 2021, entregue em Portugal. Dentre os vários teatros que se apresentou, destacam-se o Carnegie Hall (NY), Teatro Nacional de São Carlos (Lisboa), Venetian Theater (China) e Centro Nacional de las Artes (DF-México).

Foi eleita para o Plano de Política Pública Cultural do Ministério da Cultura-DF e foi curadora da Secretaria de Cultura do Município de Goiânia, bem como fez parte da comissão que criou a Lei de Incentivo Municipal à Cultural da Cidade de Goiânia. Idealizou e coordenou a série de CD´s Sons do Cerrado, com 13 discos lançados e um DVD. O Vol. 13 recebeu os seguintes prémios: Prémio 30 anos Funarte e Itaú Cultural.

É autora dos livros “A densidade do próprio na Folia de Reis e Missa Conga: o Congado”, “Moçambique Verde Branco e a Orquestra Ouro Preto”, em coautoria com o Maestro Rodrigo Toffolo.

O trabalho de Andreia pode ser encontrado nas redes sociais, como Andréa Luísa Teixeira no Instagram e no Facebook. ■

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui