Decifra-me ou te devoro

0
50
Claudio Motta Advocacia
- Publicidade -

Esta frase surgiu para mim bem no meio de uma madrugada fria. Meus “insights” são motivos para escrever, para falar comigo mesmo e para tentar me conhecer melhor. Penso que também assim me seja possível ajudar alguém a compreender a vida e seus mistérios. Não poderia ser mais própria a reflexão para este momento, um desafio urgente à compreensão pessoal, um mergulho consciente na inconsciência que habita em nós, uma viagem definitiva a um mundo novo que parece emergir. Mas, como na mitologia, a esfinge de Tebas me trouxe perguntas mais complexas e pensamentos que certamente estiveram ocultos por muitos anos. Até quando vamos admitir tanta voracidade e ganância, se o que temos de mais precioso é a imperiosa necessidade da sobrevivência? Até quando vamos persistir em questões menores, em polarizações ideológicas vazias e em discussões banais, se a vida pode escorrer pelos dedos e se perder por um fio? Ilhados em nós mesmos, isolados no mundo, somos apenas peças deste jogo sem glamour e sem vaidades, carentes e frágeis, passageiros à deriva em uma viagem que não tem hora para terminar. O “vírus” que nos aprisiona é o mesmo que contém a solução, talvez seja este o maior problema a ser resolvido, porque não há erros ou acertos quando imergimos com sincera e efetiva intenção de conhecermos a verdade. A liberdade poderá estar à porta, se abrirmos as gavetas e fecharmos as mágoas, se olharmos o horizonte e deixarmos o retrovisor, se nos voltarmos para o outro e esquecermos o próprio umbigo. Nada ficará sem respostas se o objetivo for conquistar a empatia e a tolerância que nos fazem mais dignos e a fazer da vida não um enigma complexo, mas uma existência com leveza, com resiliência e com o profundo desejo de fazer o bem.”
O mundo mudou …

O momento pede uma grande reflexão: afinal, estamos reaprendendo a “andar”. Mas a complexidade do que vivemos nestes dias, inédita, única, absolutamente irreconhecível, nos impede de abraçar, mas não de acolher. Assim, caminhando neste contexto, com as dificuldades expostas pela fragilidade do que somos e de como vivemos, surge uma ideia inovadora, que não apenas aponta caminhos, opções e iniciativas importantes, mas que mobiliza as pessoas para encontrar no espírito de cada uma a motivação para empreender, a vontade para fazer diferente e a força para abrir as fronteiras deste desconhecido. A nossa missão é decifrar os códigos do conhecimento para torná-lo acessível a todos, criar alternativas para a inovação permanente e sem limites e trazer a voz aos que desejam ser ouvidos em seus objetivos e propósitos de vida. INOVAR será o veículo mais adequado para percorrer esta imensa estrada de oportunidades que sempre surgem com os desafios, porque vai buscar muitas luzes para iluminar trajetórias criativas, transformando pequenos “insights” em negócios de sucesso, incentivando sonhos para a produção de valores e acima de tudo, ajudando a construir as novas empresas que deverão surgir neste universo de muita energia e amplas possibilidades. Será preciso buscar cada onda que se formar, cada impulso e cada visão, para conectá-los aos melhores parceiros e colaboradores. A pior de todas as crises é perder a imaginação, é deixar esquecida a intuição e abandonar o talento. As novas tendências prestigiam a participação coletiva e estes novos tempos não vão pedir desculpas, mas vão nos cobrar “engajamento”, o novo verbo da nova era de transformação digital. O futuro não tem a ver com o tempo, tem a ver com gente que pensa. Vamos dar adeus às velhas certezas e empreender com as novas tendências. Vamos abrir mão da estabilidade e do continuísmo e alçar vôos mais amplos que nos façam verdadeiramente capazes de seguir sempre em frente.”

Claudio Motta Advocacia. ∎

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui